sábado, 25 de agosto de 2012

TEMA DO PROJETO: “Aprender Brincando”.



Passo 1:
TEMA DO PROJETO: “Aprender Brincando”.
PÚBLICO ALVO:Alunos do 1º ano do Ensino Fundamental
PERFIL DA TURMA: Crianças com dificuldades de aprendizagem na Operação Matemática Soma.

Passo 2:
JUSTIFICATIVA: “Aprender Brincando”, é um projeto de jogos educativos e brincadeiras que atenderão aos alunos do 1º ano do Ensino Fundamental da Escola Professora Julita Nogueira Rinaldi, com dificuldades de aprendizagem relativas à Operação Matemática Soma, conciliando o prazer de brincar com o aprendizado escolar, usando materiais que fazem sentido e despertam o interesse das crianças pelo conteúdo, trazendo a Matemática para a realidade dos alunos, de modo que eles aprendam sem se preocupar com a aprendizagem e sim com o desafio e com o prazer que os jogos e as brincadeiras proporcionam. Qualquer conhecimento acontece com as descobertas, com as relações que as crianças estabelecem e as soluções para resolver problemas.

ETAPA 3
Passo 1:
Objetivos: Ampliar o conhecimento das crianças do 1º ano por meio de atividades lúdicas interativas, onde possam trocar vivências e sejam as autoras de seus saberes, aprendendo a reinventar a matemática de forma significativa e a ter a oportunidade de:
  • Ampliar o conhecimento sobre os números e aprender a contar.
  • Construir noções de quantidade e de comparação.
  • Elaborar estratégias para resolver problemas.
  • Desenvolver a atenção e a concentração.
  • Estimular o pensamento e a criatividade.
  • Criar, observar, experimentar, movimentar-se, cooperar, sentir.
·      Conhecer e valorizar a si mesmo e as próprias forças, e entender as limitações pessoais.
  • Ter momentos de alegria e descontração.
  • Desenvolver o raciocínio lógico e a motricidade.

Passo 3:
Conteúdos: Os conteúdos privilegiados no desenvolvimento do Projeto “Aprender Brincando” serão:
  • Sistema de numeração decimal.
  • Ações de acrescentar e reunir.
  • Operação Matemática Soma ou idéias de adição.

Passo 4:
Síntese do Conteúdo:
·      Sistema de numeração decimal: No 1º ano as crianças estão no processo de atingir plena conservação de quantidade e o conceito de número vai acontecendo progressivamente, por meio de vivências concretas.
·      Operação Matemática: É uma ação transformadora que pode ser desfeita. Para acontecer é necessário que se conserve a quantidade inicial e compreenda a ação que esta acontecendo ou aconteceu para se encontrar o resultado final. Contando ou quantificando progressivamente é que a criança consolida a idéia de número e depois de operação.
·      Somar: É considerar a quantidade que já se tem e acrescentar uma nova quantidade para encontrar o resultado, que pode ser desfeito se retirar o que foi acrescentado.

EATPA 4:
Passo 1:
Procedimentos: Ensino-aprendizagem socioindividualizantes -  Método de Projeto: O jogo na aprendizagem.
Esse procedimento de ensino tem a vantagem de fazer com que os alunos realizem sua própria aprendizagem significativamente, despertando o interesse pelos conteúdos trabalhados com espontaneidade e não de maneira imposta pelo professor. Desperta também o desejo de conquista, iniciativa, investigação, criação, esforço, confiança e responsabilidade, além de inserir o aluno em um ambiente social onde todos interagem.

Passo 2:
Etapas metodológicas:
Jogo de Boliche
Regras:
1º Momento:
· Organizar as garrafas em grupos de 10, formando um triângulo.
·           O jogador deve respeitar o limite de distância estabelecido, linha de falta.
· Um lançamento acontece quando o jogador solta a bola e essa atravessa a linha de falta e percorre a área de jogo. Todo lançamento é válido. O lançamento deverá ser feito apenas com as mãos.
· O número de pinos derrubados no lançamento do jogador deverá ser marcado em fichas.
· Um strike é marcado quando todos os pinos são derrubados no primeiro lançamento.
ANDAMENTO DO JOGO:
· O jogadores podem se dividir em equipes de 5, 4, 3, 2 ou 1 jogador.
· Os pinos que se devem creditar ao jogador dentro de um lançamento legal são:
a)    Os pinos derrubadospela bola ou por outro(s) pino(s).
b)    Pinos derrubados por outro(s) pino(s) que tenha batido e voltado das paredes do lado ou da parede posterior da pista.
c)    Pinos que fiquem inclinados apoiados na parede no canto da pista.
Todos estes pinos são considerados derrubados e devem ser removidos antes do próximo lançamento.
DEFINIÇÃO DE FALTA:

   Uma falta ocorre quando uma parte do corpo pisa ou passa a linha de falta e toca qualquer parte da pista, equipamento ou estrutura durante ou depois do lançamento.
2º Momento:
Explicar para as crianças que elas devem registrar a quantidade de garrafas que derrubar. Distribuir uma folha de papel (fichas) entre os grupos.
Cada criança deve escrever seu nome no alto folha. Á medida que forem jogando, cada um deve contar quantas garrafas derrubou e registrar essa quantidade como souber (com desenhos, tracinhos, bolinhas, algarismos) na coluna correspondente ao seu nome. No final do jogo, auxiliar as crianças a somarem os pontos.
Elas deverão fazer o registro da primeira rodada, da segunda rodada e depois das duas rodadas juntas.
O/a professor/a propõe que as crianças façam uma comparação entre os pontos feitos por cada jogador.
As regras podem ser combinadas coletivamente, tanto do jogo quanto da reorganização das garrafas.


Passo 3:
Recurso de ensino: Para a realização desse projeto é necessário um local bem espaçoso que ofereça condições para que a aprendizagem possa ocorrer de maneira em que todas as crianças possam se movimentar, interagir e se envolverem no jogo desenvolvido. Ele deve ser previamente preparado, organizado e valorizado.

Passo 4:
Lista de recursos: O pátio da escola.

ETAPA 5:
Passo 1:
Materiais necessários:
·         10 garrafas descartáveis para cada equipe.
·         Areia ou água para fazer peso nas garrafas.
·         Meias velhas ou jornal para confeccionar uma bola.
·         Fita adesiva colorida, tinta ou papel para enfeitar as garrafas.
·         Plaquinhas com números até 10 para colar nas garrafas.
·         1 lápis para cada equipe.
·         Fichas para marcar a pontuação.





REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FORMOSINHO, Júlia Oliveira et all. Educação Infantil, Artmed, 2010
FURLANETTO, Ecleide Cunico; et all. A escola e o aluno. Relações entre sujeito-aluno e sujeito- professor, São Paulo: Avercamp, 2009.
KAMII, Constance. A Criança e o Número. 35ª ed. São Paulo: Papirus, 2007.
KISHIMOTO, Tizuko Morchida (org.). O brincar e suas teorias. 2ª ed. São Paulo: Cengage Learning, 2008.
MACEDO, Lino; SÍCOLI, Ana Lúcia; PASSOS, Norimar Christe. Os jogos e o lúdico na aprendizagem escolar. 1ª ed. São Paulo: ARTMED, 2009.
RAMOS, Luzia F. Conversas sobre números, ações e operações: uma proposta criativa para o ensino da matemática nos primeiros anos. 1ª ed. São Paulo: Ática, 2009.
VASCONCELLOS, Celso dos S. Planejamento: Projeto de Ensino-aprendizagem e Projeto Político Pedagógico. 11ª ed. São Paulo: Libertad, 2002.
VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Projeto Político Pedagógico: uma construção possível. 17ª ed. Campinas: Papirus, 2004, v.1.
Didática: Práticas Pedagógicas em Construção, disponível em: http://www.anped.org.br/reunioes/32ra/arquivos/trabalhos/GT04-5327--Int.pdf, 28/08/11.
Tudo sobre Matemática do 1º ao 5º ano, disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/matematica-especial/, 25/10/11.

Nenhum comentário:

Postar um comentário